Os sins e os nãos da gravidez

 

São incontáveis os bem-intencionados amigos, familiares e desconhecidos que gostam de “aconselhar” a grávida sobre o que deve e não deve fazer durante a gravidez. É complicada a uma grávida consciente, inexperiente e preocupada ignorar todos estes conselhos. Em que havemos de acreditar, somos bombardeadas com imensa informação e muita dela contraditória. Eu tentei sempre ouvir a obstetra e as enfermeiras do curso de preparação para o parto, colocando de lado crendices e mitos, mas admito que não me foi fácil fazê-lo.
Em mais um dos meus passeios pela rede, encontrei uma lista interessante de coisas que se devem ou não devem fazer durante a gravidez.
Na lista dos nãos, as coisas a não fazer estão:
- as bebidas alcoólicas, o tabaco e as drogas ilegais, já que estão associadas a nascimentos prematuros, baixo peso do bebé à nascença e outras complicações graves.
- excrementos de gato – podem conter toxoplamose, uma doença que pode ser mortal para o feto. Deve ser outra pessoa a limpar a “casa de banho” do gato, se tem de ser a grávida a fazê-lo há que tomar precauções como lavar as mãos e usar luvas.
- enchidos e saladas – podem estar contaminadas com doenças prejudiciais, só deverão ser consumidos cozidos e, no caso das saladas, devidamente desinfectados.
- alguns peixes grandes – tubarão, atum, espadarte e cavala contêm elevados teores de mercúrio (devido à poluição das águas). O mercúrio é prejudicial ao sistema nervoso das crianças e fetos. Informe-se também sobre o risco de ingerir marisco oriundo de determinadas regiões.
- medicamentos sem receita médica – há que limitar os medicamentos utilizados durante a gravidez. Deve confirmar sempre com o médico se pode ou não tomar um medicamento.
- carne, peixe e ovos mal crus ou mal passados e leite não pasteurizado – Estas comidas podem conter bactérias como as salmoleas e podem prejudicar o feto. A comida deve ser ingerida bem passada.
- saunas e jacuzzis – as elevadas temperaturas do corpo estão associadas a malformações e abortos. Também os cobertores eléctricos podem representar perigo.
Na lista do que se deve evitar estão:
- a cafeína – deve ser reduzida a um máximo de 300 mg/dia, cerca de um café expresso. Há que ter também em mente que algumas bebidas como os refrigerantes também contêm cafeína.
- tinta para o cabelo – podem ser prejuduciais ao feto, por serem absorvidas pela pele. Devem ser evitadas durante o primeiro trimestre, e após este limitado ao máximo o tempo de exposição às tintas.
- queijo – evitar o consumo de queijo Brie, Camembert, Roquefort, Feta, Gorgonzola e queijo frescos. Podem ser portadores de bactérias.
Os sins, o que se deve praticar:
- exercício – 30 minutos por dia, podem ajudar a manter o peso, melhorar a condição física e a reduzir o stress. No entanto, cuidado com o desporto que pratica… contacte o seu médico se tiver tonturas, dores, contracções ou sangramento durante ou após a prática de exercício.
- massagens – está provado que reduz a dor durante o trabalho de parto. Um estudo recente demonstra que as grávidas que fizeram uma massagem duas vezes por semana durante cinco semanas, têm menos ansiedade e stress, dores nas costas e dormem muito melhor.
- viagens aéreas – são seguras durante a gravidez, embora alguns médicos as desaconselhem durante o último mês, já que se entrar em trabalho de parto, poderá não ter ajuda de um médico a bordo. Deve manter-se bem hidratada e caminhar pelo avião a cada duas horas.
- relações sexuais – perfeitamente seguras durante toda a gravidez.

 

publicado por D. às 16:04 | comentar | favorito | partilhar